Modalidades Premiadas

Com o aumento das feiras e exposições de cutelaria no Brasil, com o consequente crescimento dos concursos, faz-se necessária a definição e padronização de regras para a avaliação dos trabalhos submetidos à premiação.
  • Definir os principais pontos a serem avaliados nos objetos cortantes submetidos à análise;
  • Facilitar o trabalho dos avaliadores e ajudar os cuteleiros no entendimento do que deverá ser observado na confecção de suas peças e seu correto enquadramento nas categorias definidas em cada concurso;
  • Tornar o processo transparente e de fácil entendimento a todos;
  • Elevar o nível dos trabalhos apresentados.
Os avaliadores no XIII Salão Paulista de Cutelaria, edição 2021 serão:

  • Dionatam Fanco - MS
  • Eduardo Berardo - MS
  • Rodrigo Sfreddo - MS
  • a) Enquadramento correto da peça na categoria a ser julgada: a peça deverá se enquadrar em todos os aspectos e características da categoria que estarão descritos no item 5 abaixo.
  • b) Uso de materiais proibidos: é vedado o uso de materiais proibidos nas empunhaduras ou apliques, tais como marfim de elefante e rabo de tatú. O uso ou presença desses materiais nas peças apresentadas, ocasionará a sua imediata desclassificação.
  • c) Alinhamento geral das peças: as peças deverão estar alinhadas e deverá haver perfeita sintonia e fluidez de linhas entre lamina e empunhadura, não sendo permitidos empenamentos. Nos canivetes, ao serem fechados, as lâminas deverão estar perfeitamente centradas no cabo.
  • d) Afiação: como a premissa básica de um objeto cortante é cortar, deverá ser observado rigorosamente se as peças apresentadas estão devidamente afiadas, observadas as características de afiação de cada objeto.
  • e) Proporções: deverão ser observadas as proporções de tamanho e peso entre lamina e empunhadura, de acordo com a categoria da peça em julgamento.
  • f) Ajustes: Deverão ser observados os ajustes entre lamina, empunhadura, guarda, pinos, inlays, bolsters, pomos e demais fornituras aplicadas na peça em julgamento.
  • g) Acabamento: será avaliado de acordo com o tipo de acabamento proposto, se espelhado, acetinado, oxidado ou brut forge, além de verificado o acabamento da empunhadura, da guarda, dos bolsters, do pomo, do material da empunhadura, dos inlays e demais fornituras. Nas peças em damasco serão analisados a revelação e o acetinado ou polimento da peça.
  • h) Harmonia: trata-se de um item cuja avaliação será o somatório de outros itens, tais como alinhamento, proporções, ajustes, acabamento e a combinação dos materiais utilizados na confecção da peça.
Cada cuteleiro concorrente poderá apresentar apenas uma peça por categoria. As categorias concorrentes e suas principais características, são as seguintes:

  • a) Melhor Iniciante
    Poderão concorrer os cuteleiros com no máximo dois anos de experiência. Os cuteleiros que concorrerem nesta categoria não poderão concorrer nas demais. As peças deverão ser em aço carbono ou inox, sendo vedado o uso de damasco, com acabamento acetinado ou polido, com empunhadura em madeira ou outro material não proibido, sintético ou natural, sendo vedado o uso de chifre de cervo.
  • b) Melhor Faca Gaúcha
    A faca gaúcha, se caracteriza por ter uma lâmina de seção triangular: com um só gume, sendo a parte superior da lâmina conhecida por "lombo" ou "costas" e com falso fio. Apresenta um comprimento em torno de 33 cm e uma largura ao redor de 3,5 cm tendo em algumas delas, na lâmina, além do "gavião" normal, ou em “S”, orifícios, ranhuras, entalhes que se relacionam no trabalho do gaúcho, na sua faina campeira. Os cabos deverão ser chatos e ovalados ou meio oitavados. Deve ser forjada, integral, construção hidden tang ou full tang e empunhadura em qualquer material não proibido. Podem ser de madeira ou chifre, ou ainda, as mais delicadas, de metal, de prata e ouro, e outros materiais nobres. Poderão ser aceitas estilizações na empunhadura (por ex. key hole), desde que não afetem as características gerais da faca.
  • c) Melhor Faca de Campo
    Faca robusta para uso tanto em trabalho pesado no campo como para cozinhar. Deve ser de fácil transporte, sem ser muito pesada. Deve ter empunhadura ergonômica e segura para longas horas de trabalho. Tamanho da lâmina de cerca de 10”, com ou sem guarda.
  • d) Melhor Faca de Cozinha
    Esta categoria possui uma infinidade de modelos, cada qual com uma função. O uso de cada uma delas é determinado pelo tipo do corte desejado e pela textura do alimento a ser cortado. Os principais tipos de facas usados na hora de cortar os alimentos são:

    • Faca do chef: A lâmina desta faca é lisa, larga e longa (20 a 30cm), e sua ponta é ligeiramente curvada. Esta faca serve para quase todos os tipos de corte e por isso é a mais usada na cozinha. Neste modelo se incluem vários modelos de origem oriental, como as Santoku, e outras.

    • Faca lisa: A lâmina desta faca é bem fina e lisa, seu comprimento é um pouco menor do que o da faca do chef e a sua ponta é levemente arredondada. Todas estas características fazem com que esta faca seja especial para o corte de fatias bem finas de frios e de pratos delicados como a massa folhada.

    • Faca para desossa: Esta faca tem a lâmina bem fina, lisa, longa e pontiaguda. Como seu nome já diz, esta faca é usada para desossar carnes, aves e peixes. Serve também para descascar frutas e vegetais.

    • Faca para tornear: Esta faca tem a lâmina bem fina, lisa, curta e é curvada. Como seu nome sugere, esta faca é usada para tornear e esculpir frutas e vegetais.

    • Faca para legumes: A lâmina desta faca é curta e levemente serrilhada. Esta faca é usada para cortar todos os tipos de legumes e de frutas.

    • Faca para pão: Esta faca tem a lâmina longa e serrilhada. Isto permite que o corte não machuque o alimento a ser cortado. Mas para isso a lâmina deve se fina e rígida. Esta faca também serve para cortar alimentos duros como chocolate e amêndoas e alimentos macios como bolos e tomate.

    • Faca para filetar: A lâmina desta faca é longa, tem a ponta arredondada e, o mais importante, tem pequenas ranhuras que permitem a passagem do ar, facilitando o corte em fatias extremamente finas. É a faca ideal para cortar filetes de salmão, de presunto e de carne.

  • e) Melhor Faca de Caça
    É uma faca destinada para caça de animais. Categoria com vários tipos de lâminas, cada um com uma função específica, quais sejam: facas para abate, facas para courear, facas para finalização. Com exceção das facas para finalização ou javalizeiras que tem porte grande, são facas de porte pequeno a médio, com tamanho de lâmina entre 3”e 6”, com ou sem guarda, com ou sem “finger grip” e de fácil portabilidade.
  • f) Melhor Faca Bowie
    A faca Bowie designa, de modo genérico, facas de defesa e caça de grandes proporções (geralmente lâminas longas - acima de 25 cm - e largas, tipo clip point), com cabo normalmente não cilíndrico, normalmente com guarda dupla, com falso fio, empregada nas fronteiras dos EUA desde meados do século XVIII.
  • g) Melhor Faca Sorocaba
    Modelo histórico e tradicional, oriundo da região de Sorocaba, possui como principais características: ter a lamina encaixada no cabo através de uma fenda chamada de enterço e fixada com três pinos que seguram a estrutura, cabo com formato curvado para evitar que escape da mão. Excepcionalmente serão admitidas nesta categoria facas em aço damasco, com as características estruturais originais ou facas integrais que reproduzam essas características.
  • h) Melhor Lâmina Brut de Forge
    Faca forjada ao máximo, com mínima área de usinagem na região do fio, porém geometria de fio condizente com o modelo. Não será considerado trabalho de texturização ou outro que tente imitar marcas de forjamento, nem facas desbastadas de antigas ferramentas. O estilo da lâmina é livre.
  • i) Melhor Faca de Luta
    As principais características das facas de luta são ponta perfurante, geometria de fio fina, desbaste hollow ou flat ground, agilidade de manejo (baixo peso) e firmeza e segurança na empunhadura. O tamanho da lâmina deve ser de máximo 25 cm.
  • j) Melhor Faca Tática
    As facas táticas devem possuir elementos que permitam ao usuário defender-se quando tudo o mais falha, ou para uso em situações de emergência, como salvamento. A lâmina deve ter tamanho suficiente para causar danos aos órgãos internos do oponente e também deve ser escurecida ou fosca, para evitar que o reflexo possa entregar o local do usuário da faca. O fio pode ser duplo, ou seja, nos dois lados da lâmina, tal qual um punhal, ou fio único, transformando as facas táticas em ferramentas para uso misto. Podem ter serrilhados no dorso, e/ou em parte do fio. A guarda deve ser de tamanho suficiente para proteger as mãos. O pomo, a parte traseira do cabo, deve ser de metal, com formato contundente ou não.
  • k) Melhor Adaga
    Adaga é um tipo de espada curta, de corte e perfuração, com duplo fio e têmpera forte, serrilhada ou não, com guarda dupla ou não e tamanhos variados. Era usada para aparar os golpes de espada dos adversários em duelo, normalmente usada na mão esquerda e tinha também a função de destruir a ponta da espada do adversário, já que a sua têmpera era mais forte. Adagas pequenas muitas vezes eram usadas como arma de arremesso
  • l) Melhor Espada
    A espada é uma “arma branca” longa, formada por uma lâmina e uma empunhadura para as duas mãos, com guarda ou não, abrangendo, objetos como o sabre, o florete, o gládio, o espadim, e a katana, dentre outros. A espada é formada por uma lâmina comprida, normalmente reta e pontiaguda, de aço, com gume num ou nos dois lados, dependendo do tipo.
  • m) Melhor Machado
    Machado é uma ferramenta de corte originária do martelo, que tem pelo menos uma das extremidades amoladas e própria para o corte, sendo, portanto, um martelo concebido para o corte e derrubamento de árvores e outras ações. É composto de um corpo com lâminas duplas ou lâmina e martelo (o pipe tomahawk se enquadra neste último, porém com um cachimbo no lugar do martelo, o qual deve ser funcional) e de um cabo fixado normalmente com uma cunha metálica, ou não, perpendicular ao cabo de madeira, podendo o cabo ser de metal como extensão de seu corpo (integral).
  • n) Melhor Canivete Tático
    Os canivetes táticos caracterizam-se por sua construção robusta, possuem apenas uma lâmina que pode ter serrilhada ou não, e por vezes possuir furos afiados que podem ser utilizados para cortar fios e arames. Podem também ser equipados com quebra-vidros e cortador de cinto de segurança. Possuem abertura rápida e podem ter travas do tipo “liner lock, “back lock”, “frame lock”, ou outro tipo de trava de segurança.
  • o) Melhor Faca Integral
    Caracteriza-se por ser construída de uma única barra de aço (damasco , inox ou carbono), não sendo permitidas peças soldadas, tais como guardas, bolsters, sub-guardas, colarinhos, pomos, etc. Nesta categoria serão admitidos quaisquer modelos de facas, podendo ser hidden tang ou full tang e obrigatoriamente deverão ter bolster ou colarinho ou guarda, integrais. O pomo é opcional mas, se houver, deverá ser de construção integral.
  • p) Melhor Canivete Tradicional
    O canivete tradicional, ou clássico, pode ter uma ou mais lâminas de abertura manual. É bastante utilizado em serviços leves e normalmente dotado do sistema de trava conhecido como “slip joint”.
  • q) Melhor Lâmina de Arte
    Nesta categoria poderão concorrer quaisquer lâminas que possuam trabalhos artísticos, tais como: engraving, carving, scrimshaw, forja artística, joalheria e outros.
  • r) Melhor Aço Damasco
    O aço damasco moderno, desenvolvido e popularizado por Bill Moran, é obtido pelo caldeamento na forja de laminas intercaladas de no mínimo dois tipos de aço com teores de carbono e níquel diferentes, que são dobradas inúmeras vezes até se obter um bloco uniforme que, após forjado em forma de uma lâmina, desbastada, submetida a tratamento térmico adequado, revelada e acabada, resulta em peças únicas. Neste caso, o que estará em julgamento é o resultado final desse trabalho, o desenho obtido, sua complexidade, uniformidade, qualidade da revelação e do acabamento.
  • s) Melhor Lâmina em Colaboração
    Nesta categoria, pode ser apresentada qualquer tipo de lâmina em que uma ou mais etapas da confecção da mesma foi realizada por pelo menos duas pessoas.
  • t) Melhor Bainha
    Nesta categoria serão analisados aspectos como, costuras, tingimento, colagem, soldagem de ponteiras, desenhos ou gravações se houver, e ajustes de uma forma geral e, lógico, a beleza e complexidade do trabalho.